Nossa História

No início do GESB – Grupo Espírita Semeadores do Bem, sua dirigente Neusa da Silva, morava há 20 anos numa casa onde épocas de grandes chuvas traziam o risco de enchentes. Em três ocasiões, ela teve seu lar ameaçado. Neste período ano (2000), Neusa tinha dois sonhos muito fortes e claros: comprar uma casa num lugar bem alto e um dia abrir uma casa espírita. O tempo foi passando e ela prosseguiu fazendo o seu Evangelho no lar, lendo e estudando na Federação Espírita.
Depois de muitas idas e vindas, com muita luta e junto à família, o marido Luiz Augusto, o filho Sérgio e a nora Nívia, que é tida como filha, que sempre a apoiaram, conseguiram em 2005 comprar um apartamento no 6º andar, “bem alto e livre de chuva”, como relata a dirigente.
Estava tão radiante pela conquista que queria agradecer a Deus e a Jesus por terem ajudado em todos os momentos. Para Neusa, só teria como fazê-lo, através do Evangelho no Lar, convidando familiares próximos para testemunharem a gratidão pelo bem mais precioso: um lar.
Nascia assim, um grupo amparado pela espiritualidade e pela intuição. A partir desse primeiro encontro, foi proposta a realização de uma nova reunião bimestral os mesmos moldes. Após dois anos promovendo estes encontros, Neusa novamente levada pela intuição, passou a convidar uma nova pessoa para cada reunião.
Em dezembro de 2008 já eram 15 pessoas, e cada vez chegava mais uma, trazida por alguém da família. A corrente foi se fortalecendo cada vez mais, em 2009 já havia 25 pessoas fixas e a reunião já estava sendo realizada mensalmente. Em junho de 2009, o sonho da Casa Espírita estava se realizando pouco a pouco. A sala de estar da casa da dirigente do grupo já não comportava mais o grupo, que foi levado a um espaço cedido gentilmente por seu primo, em sua própria residência. Já eram quase 50 pessoas.
A espiritualidade intui o nome do grupo “GESB – Grupo Espírita Semeadores do Bem”.
Amigos criaram o logotipo, hinários e as ajudas vinham chegando de todas as partes. Um amigo chegou com a primeira doação para o grupo, cedendo para as reuniões 50 Evangelhos Segundo o Espiritismo, para que todos pudessem acompanhar juntos os estudos.
Com a ajuda de todos os benfeitores e amigos espirituais sob a proteção de Jesus, fez-se cumprir o sonho de muito tempo: a abertura da Casa Espírita com a finalidade principal de ensinar e divulgar, dentro do conhecimento da Doutrina Espírita, o Evangelho de Jesus, priorizando as crianças e nossos assistidos.
Não é a história de uma só pessoa, mas de um trabalho iniciado no plano espiritual e executado por mediunidade intuitiva de um grupo que pretende fazer o bem pelo bem, sem nenhum outro objetivo, apenas semear o bem.